É rara a empresa que segue método e usamétricas em seu programa de mentoria. Normalmente, não há um padrão. Corporações como a farmacêutica Valeant e o banco JPMorgan Chase vêm experimentando algo diferente — um sistema inventado pela startup MentorCliQ. Empreendedores, executivos, professores e membros de organizações formam um banco de candidatos a mentor. A empresa cliente informa quem precisa de orientação, o motivo e as características desejadas no mentor, como experiência e personalidade. Descreve também o objetivo e o prazo da mentoria.

O software cruza os dois lados e indica o mentor adequado. Mensalmente, um relatório informa o número de horas dos encontros e em que estágio está o resultado desejado. Com essa proposta, a startup ganhou clientes em mais de cem países, como Índia e Arábia Saudita. “Não tínhamos um método rigoroso”, diz Susan Mossa, gestora de recursos humanos da Cardinal Health, distribuidora americana de produtos farmacêuticos. “Agora conseguimos medir a eficácia do programa.”

Ref: https://epocanegocios.globo.com/Carreira/noticia/2019/01/tecnologia-da-informacao-ajuda-administrar-programas-de-mentoria.html